Poeta, crítico de arte, ficcionista, o gaúcho Walmir Ayala (1933-1991) foi também cronista. O desenho da vidaé uma seleção de suas crônicas resgatadas pela editora Calibán (recém-adquirida pela Confraria do Vento). São flagrantes líricos do cotidiano, às vezes revelando o inusitado. Como quando fala do poeta Gilson de Abreu, que escrevia, a giz, poemas nos tapumes que cercavam construções.

 

SFbBox by casino froutakia