Divulgação

Poemas apócrifos de Paul Valéry traduzidos por Márcio-André(Confraria do Vento) é a mais recente obra de Márcio-André (foto), um poeta sui generis. Multiartista, ficou principalmente conhecido pela “Conferência Poético-Radioativa de Pripyat”: ele passou seis horas lendo seus poemas naquela cidade abandonada, em Chernobyl, deliberadamente correndo o risco de contaminação radioativa. Também faz experiências com poesia sonora (mistura de fala e sons editados em computadores), vídeos etc. Versos do seu novo livro: “nascer: sair do dentro: (como um ser/ para o avesso:) até fora: até espécie/ humana (…) luzes do mundo como/ sonhadas antes dele: (latente:) antimorte:/ no que (ao morrer) surge: em toda/ sombra que dura: dentro em si: nascer:”

SFbBox by casino froutakia